Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou. Não há como renegar as minhas origens.
Servir à Marinha:
Uma visão!
Um sonho!
Uma vida!



sexta-feira, 30 de novembro de 2007

SER POETA



Ao ensejo das passagem dos 160 anos do Nascimento do Poeta CASTRO ALVES
a AMACLERJ e a PUMART
outorgaram para alguns
escritores a
MEDALHA DO MÉRITO CASTRO ALVES
1947 - 1871
pelo apoio à cultura, atavés das letras e das artes.
↨↨↨↨▬↨↨↨↨
Ser poeta é andar pelos caminhos
Do pensamento por terras misteriosas
É ouvir, mesmo sozinho
O murmúrio de silenciosas palavras.

Ser poeta é colher pelas estradas
Retalhos de um sonho que ficou
É relembrar nas noites estreladas
Alguém que já partiu.

Ser poeta é voltar à mocidade
É brincar com o luar
Rasgando a imensa dor de uma saudade
Sorrir! Chorar!

Ser poeta é ver versos nas espumas
Das águas pela popa do navio
É ver o belo nas velas da escuna da vida
Num mar, todo pintado de safira.

Ser poeta é voltar a ser criança
É voltar aos tempos que não voltam mais.
Ser feliz na tristeza e na bonança.
Ser poeta é morrer fazendo versos!

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

SENTIMENTOS

Homens e mulheres
entre farsas e mentiras
no passado interagiam fantasias
No presente tratam-se meu bem...

Depois! Meus bens...
Dando vazão
a sentimentos outros
escolhem o melhor

Conscientes
entre altos e baixos
em nome do amor
subsistem sentimentos.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

APRENDIZ DE POETA

Se eu fosse um pintor
Pintaria uma estranha tela...
Como não sou pintor
Não pinto.

Sou aprendiz de poeta
Escrevo sobre a saudade...
Como saudade não se pinta
É saudade o que sinto.

Que as letras bafejem
O espírito
Deste aprendiz de poeta.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

JUVENTUDE


Se pudessse regredir
No tempo e no espaço...
Voltaria à minha juventude...
Mas vejo rugas no meu corpo.

Não tendo mais força
Resta-me reviver
Momentos que não voltam mais...
Curtindo alguns prazeres.

Se a juventude pudesse voltar...
E o meu corpo restaurar....
Que confusa vivência...
Um velho ficando novo.

Entre prêmios e censuras
Em busca de um tempo perdido
Em luta renhida
À juventude renunciaria...


13/04/2003
Dia dos jovens

domingo, 25 de novembro de 2007

APENAS UMA PERGUNTA





O AMOR ACABA?

Quando o amor acaba com ele acabam as parcerias, os gestos, os olhares, etc. Acaba o andar juntos na mesma direção... Rompe-se o fio que fez, do você e eu, “nós dois”.
Quando o amor acaba cada um volta a ser uma “peça solta” no “quebra-cabeça da vida” e saímos na busca de “novo encaixe”.

Quando você diz: “acabou” é apenas um sinal do cérebro, ao coração, dizendo que ele está "atravessando os acordes", pois amar é uma melodiosa harmonia.

O amor não acaba... Transmuta-se. O coração se fecha. E, em um dia qualquer, se abre.
O amor não acaba... Pois ao encontrarmos um “novo encaixe” diremos:
- Começou um novo amor.


sábado, 24 de novembro de 2007

SEM RUMO...

Olhares transmitem
tristezas e sofrimentos...
às vezes esperanças...
Sem rumo...
Fecho os olhos
Sem rumo...
meu coração sem timoneiro
pelos meandros do passado veleja...

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

FAÇAM SUAS APOSTAS












No jogo da vida
Não há cartas marcadas
A roleta não é traiçoeira
No jogo da vida buscando a felicidade
devemos arriscar...
Mesmo sem saber onde está
Aposta devemos fazer...
na esperança de obtê-la...
façam suas apostas.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

ALEGRIA...


O Título de Membro Fundador do Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais - InBrasCI - foi outorgado de acordo com as normas do Estatuto e do Regimento Interno da APALA e do Regimento Interno vigente à época.

Hoje, o Instituto tem personalidade jurídica própria e está Cadastro como Pessoa Jurídica
com o nº 09.225.702/0001-48



↓↓↨←▬→↨↑↨
És a flor... vinda dos céus
És a luz... que me irradia
És a chama... que me dá calor
És muito mais!
És meu sonho e quimera...
És a minha fada...
Sou teu bruxo e mago...
É preciso crer!
É preciso crer!
Nas confidências e juras
Nestes versos porejam sentimentos...
É preciso crer!
És a felicidade perene!
És a ALEGRIA... que me anima.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

QUESTÃO DE TEMPO


Só me sinto inteiro
Se me divido em amor.
Sou este caos...
Fantasma da rebeldia...
Sou sombra...
Sou espanto...
Não tenho mais pressa...
Agora conto o tempo...
Conto as rugas...
O amanhã?
É uma questão de tempo.


Na poesia abordei a questão do tempo. Assim sendo regredindo no tempo (22 de maio de 2005)... eis o Diploma de Segundo Colocado - Categoria Crônicas - no III Concurso ALFABARRA CLUBE x ACADEMIA DE LETRAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - Medalha "Newton Moura Junior"


segunda-feira, 19 de novembro de 2007

BANDEIRA DO BRASIL

Benditas sejas bandeira
que a brisa
nos mastros
balança.

Com o verde das matas
O amarelo das riquezas
O azul do mares
O branco da paz.

Com o dístico
Ordem e Progresso
Salve lindo pendão
da esperança...

Auriverde pendão...
Salve símbolo augusto
Benditas sejas!
Bandeira do Brasil.

domingo, 18 de novembro de 2007

sábado, 17 de novembro de 2007

A BUSCA...











Atenda a voz do coração
Fale com clareza
Abandone a palavra falsa...
Abaixo palavras vazias.

Ame e trabalhe...
Não blasfemes.
Na viagem de cada vida...
O tempo cobra passagem.

Tempo voraz e veloz
Neste mundo adverso
Certo ou errado?
Tudo passa...

Não mergulhe em tristezas
Mesmo sofrido e esquivo...
A nossa vida
Continuemos em frente...

Participe...
Ouse...
Glórias a Deus nas alturas...
Paz na terra...

Que na terra haja mais rosas nas mãos
E menos armas apontadas...
Avança o tempo... Menos guerras...
Mais Paz!

É hora de refletir
Não fique de braços cruzados...
Busque a luz!
Interroga o teu coração...
O homem é transmutação.Neste mundo adverso
Certo ou errado?
Tudo passa...

Não mergulhe em tristezas
Mesmo sofrido e esquivo...
A nossa vida
Continuemos em frente...

Participe...
Ouse...
Glórias a Deus nas alturas...
Paz na terra...

Que na terra haja mais rosas nas mãos
E menos armas apontadas...
Avança o tempo... Menos guerras...
Mais Paz!

É hora de refletir
Não fique de braços cruzados...
Busque a luz!
Interroga o teu coração...
O homem é transmutação.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

CANSEI...


Sei que às vezes não te esqueço...
Não vou mais fazer o teu jogo...
Um lugar, um sorriso, um aceno...
Retraço os meus passos
Sigo na busca de um novo tempo...
Cansei...

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

TRAÇO DE UNIÃO...

Inquietudes da alma
Visões que transcendem o cotidiano
Sensações de quem ama a vida
E sem indagar para que
Oferece sorrisos de paz
Fraterno estendo a mão...
Infinito traço de união...

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

VIVA A MATURIDADE!


A terceira idade ou a "melhor idade" ou a "felizidade" tem início entre os 60 e 65 anos. Nesta fase é fundamental exercitar a capacidade de adaptação...
Em vez de se entregar ao "peso da idade" é melhor aprender a "degustar a sabedoria que os sexagenários possuem", isto é, a capacidade de tentar envelhecer com dignidade que só o tempo traz, utilizando a experiência para desafiar os obstáculos do cotidiano.
Ser idoso pode não ser mérito... Ser idoso pode significar ser pintado como caquético... Ser idoso é ser desprezado como força de trabalho... Ser idoso é ser considerado ultrapassado... É injustiça ou discriminação? Uma coisa é certa: não podem deixar de reconhecer os tesouros de sabedoria que os idosos são detentores.
O processo de envelhecimento e as patologias características da terceira idade dependem, basicamente, de três fatores: biológico, psíquico e social. Estes são os fatores que podem preconizar a velhice, acelerando ou retardando as doenças e os sintomas da idade.
Envelhecer não significa se tornar mais frágil ou apenas esperar a vida passar. É aproveitar as experiências da vida para ser cada vez mais feliz e ativo.
Se cheguei onde estou... Foi com muito sacrifício... Não vivo de ficções e fantasias... Tenho consciência plena de que o poder é poder aqui e na China... Não sou um alienado e não me transverto em empavonado arauto no exercício da bajulação... Muito embora digam: manda quem pode, bajula quem tem juízo... O que reluz é o axioma: O poder é infalível, intocável, inatacável e está acima do mal e do bem. E aquele que viceja à sombra poderá colher frutos ligeiros, indiferentes à desgraça da grande maioria dos aposentados que se encontram abandonados sob o sol inclemente da excludência social.
Quando um idoso imita um jovem, o resultado pode ser cômico ou trágico, dependendo do talento de quem imita e do espírito de quem observa... Imagine, por exemplo, os comentários surgidos quando furei a orelha esquerda e passei a usar um pequeno brinco. Os críticos esqueceram-se de que o preconceito é o argumento de pessoas pouco esclarecidas. Por estas e outras é que desejo ser tão somente cabeça boa... Por estas e outras é que dou vivas à minha maturidade... Por estas e outras é que, mesmo sofrendo alguns constrangimentos, não tenho por hábito me colocar a serviço dos que fazem a história, mas daqueles que a sofrem...
Nas palavras de Christopher Morley, escritor americano: "A vida é um idioma estrangeiro: algumas pessoas a falam mal". Eu não sou diferente: às vezes, para mim, é possível tolerar nos outros o que permito a mim mesmo. Não é tarefa fácil imitar o sábio que, na opulência, permanece modesto. Não é fácil!
Viver é uma dádiva... Sobreviver no mundo atual é uma bênção...
AEQUAM MEMENTO REBUS IN ARDUIS SERVARE MENTEM
(Lembra-te de manter o ânimo justo nos momentos difíceis).

terça-feira, 13 de novembro de 2007

EU TORÇO POR VOCÊ...

Neste mundo indiferente...
As lágrimas são palavras
que embargam a voz da gente.
Lágrimas... de dor ou de felicidade.
Pouco importa...
Passam...
O mundo é cruel...
A vida é dura...
Mas eu torço por você...
Podes acreditar.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

A ESTRADA

Na linha da vida
Não entendemos
Suas respostas
Seus desígnios...

Não julge!
Não condene!
Ame!

Creia!
Reze!
Tenha Fé!

Na estrada
da vida
Depois da tempestade
Vem a bonança...

Vença as suas paixões...
E o mundo conspirará
Em seu favor...

22/2/1992

domingo, 11 de novembro de 2007

AGRADECENDO AO ALTO...

Nos últimos dias estive afastado da internet. Motivo? Passei por uma pequena cirurgia.



Pensei... pensei... o que escrever para agradecer ao Alto o êxito da cirurgia. Não encontrei palavras... Razão pela qual transcrevo de Tom Madureira:



DAR TEMPO AO TEMPO


Por que "dar tempo ao tempo", se ele é o próprio tempo e não precisa de tempo!
Esse tempo que "não perdoa", que não espera e que envelhece a gente!
Esse mesmo tempo que ajuda a esquecer e cura certas mágoas e cicatriza as feridas de nossas almas.
Esse tempo ingrato, que castiga a quem não soube plantar.
Provendo-lhe de maus frutos!
É esse tempo que renova sempre, dando as esperanças e criando tantas oportunidades.
Por que então dizer: "não tenho temnpo para nada", se o tempo é exatamente igual para todos nós!?
Talvez tenha chegada a hora de pararmos e pensar: - Como perdemos nosso precioso tempo!
E, quando notarmos que o tempo passou, ainda há tempo de refletirmos e aproveitar melhor o tempo que ainda nos resta.
Comecemos então agradecendo a Deus, que é dono desse tempo, do nosso passado, do nosso presente e do nosso futuro!



# # # # # # #



PORTANTO. OBRIGADO SENHOR!

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

GELO NO CORAÇÃO...

Perdoemos a mão que nos prende
a tropeços escarninhos.
A rosa se defende, pela abundância de espinhos.
Melhor poesia na cabeça que gelo no coração...

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

POR QUE ESCREVO?

Escrevo aquilo que sinto
Sem escravizar opiniões
Assim escrevendo
Extravaso insatisfações.

Escrevo da nobreza e da pobreza
Relato fatos do dia-a-dia
Escrevo aquilo que sinto.

Mesmo reconhecendo as minhas limitações
Com furor ... E ingênuo ímpeto...
Explorando hábitos e costumes humanistas
Escrevo crônicas, prosas ou poesias.

Sem galvanizar façanhas
Mesmo sem especular lendas
É gratificante escrever...

Por que escrevo?
Escrevo em nome da beleza
Do amor e da desinteressada amizade...
Que são eternos.

terça-feira, 6 de novembro de 2007

É PRECISO SABER VIVER...

Este é o título do 17º livro de minha autoria. Em verdade o livro é uma pequena coletânea de citações com as quais espero romper algumas barreiras que possam contribuir para o entendimento do quanto é necessário que os seres humanos compartilhem experiências, ria dos seus fracassos e transmita pensamentos positivos.
Segundo o professor Steven Levitt da Universidade de Chicago, autor do Best-seller “Freakonomics”:
“Desconfie da sabedoria convencional... O senso comum precisa ser confrontado com perguntas... muitas perguntas... Algumas não nos levarão a nada... Outras vão respostas, absolutamente, surpreendentes...”
Eis algumas citações:

“Em política, o que parece é.” – Salazar (1889-1970) ditador de Portugal.

“Longo é o caminho ensinado pela teoria, curto e eficaz o do exemplo.” – Sêneca, filósofo romano.

“Os deuses ajudam quem se ajuda.” – Esopo, fabulista grego.

“O ser humano é a soma de suas fantasias.” – Santo Agostinho.

“Ninguém faz fofocas sobre as virtudes das outras pessoas.” – George Bernard Shaw, escritor irlandês.

“Preconceitos são o bom senso dos poucos inteligentes.” – François Marie Arouet, o Voltaire.

“Nossa sabedoria vem de nossa experiência e nossa experiência de nossas tolices.” – Sacha Guitry, cineasta russo.

“O mundo pode ser um palco, mas oi elenco é um horror.” – Oscar Wilde, escritor irlandês.

“A liberdade maior do homem é a sua independência de pensamento.” – Henry James, escritor americano.

“São belas as coisas inspiradas pela loucura e escritas com a razão.” – André Gide, escritor francês.

“Não existem empregos servis, existem atitudes servis.” – William Brennam.

“Dinheiro é como sexo, quando não se tem não se pensa em outras coisas.” – James Baldwin, escritor americano.

“Lembre-se de que há uma grande diferença entre ajoelhar-se e curvar-se.” Frank Zappa, cantor e guitarrista americano.

GOSTOU? QUER LER MAIS? É FÁCIL. Basta ‘baixar’ de www.cayru.com.br, link livros diversos, um exemplar de:
É PRECISO SABER VIVER...

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

TORTURA ALGOZ

Escrevendo...
Compondo...
Extravasando inspiração...
Cada vez que escrevo
Mesmo nas horas de lazer
Exponho-me aos leitores...
Que aperreio!
Espero que alguém
Ouça a minha voz...
Que tortura algoz.

SAUDADES...

A saudade tem sido relacionada, ao longo do tempo, ao sofrimento, à tristeza e, principalmente, à saudade que sentimos dos que já partiram desta vida. A tentativa de substituição nos conduz ao sofrimento. Muito embora digam que ninguém é insubstituível, tentativas de substituição fazem piorar, ainda mais a saudade, criando em sentimento de angústia.
Temos de saber senti-las... saudades... fazendo com que sejam para nós um esteio e não um ponto de fraqueza. Você já tentou associar ou substituir saudades por lembranças?
Lembrar dói menos. Lembremos, com alegria, aqueles que amamos pelo muito que representaram e pelos momentos que juntos estivemos. Independente de nossas convicções religiosas há de acreditar-se que eles continuam a viver em lugar especial, onde as desigualdades não existem e a paz está sempre presente.
Existe um momento na nossa existência em que a morte faz parte da vida e contra a qual não podemos lutar... E nem devemos por tratar-se de uma situação inerente ao ser humano: nascer... viver... e um dia morrer...
Deixar de sentir saudades? Impossível.

Alguém já disse que o produto inescapável de qualquer processo de pensamento é o paradoxo. Um pensamento que não termine em paradoxo é porque ainda não chegou ao fim. Nascer... Viver... Morrer... Sentir saudades ou uma lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las.
Autor desconhecido

domingo, 4 de novembro de 2007

TUDO É QUESTÃO DE OPINIÕES...

O movimento da roda do destino pode ser lento e cambaleante, mas é capaz de fazer a roda da vida girar.
A vontade de progredir deve ser o alimento do espírito e em torno dela devemos nos mobilizar e com ela, tentarmos reencontrar o sentido dos dias, encarando de frente a passagem do tempo.
O resultado é o que se sabe, se sente, se sofre e se vê. Estamos, todos juntos, neste mundo de causas e efeitos. Sócios da mesma orbe... Enquanto vivemos o tempo somos nós que o fazemos... A semeadura é livre e nos sujeita a uma obrigatória colheira do que cada um plantou.
Nas palavras de Machado de Assis (1839-1908), escritor carioca:
"Escrever é uma questão de colocar acentos".
Cá para nós: será?
Em uma sociedade assolada por injustiças sociais... admiro aqueles que conseguem do pó extrair a sobrevivência e da desdita esboçar sorrisos... da miséria se nutrir e buscam com as mãos calejadas os sonhos... não aprovo os que fazem do anonimato a sua guarita e não "tiro o chapeú" para aqueles que fazem de sua posição um pedestal, isto é, tratam os seus superiores com lisonjas e aos subalternos oferecem o desdém.
Como tudo na vida é pedagógico. Desejo que os bons ventos estejam, sempre, presentes nas velas dos barcos (seres humanos) na navegação pelas águas agitadas do grande mar (suas vidas).
Se você, meu amigo/minha amiga, entende e se acha em condições de colocar em prática o seu direito de julgar ou criticar, que se lembre das palavras de Xenofames, filósofo grego:
"Verdades claras e perfeitas, nenhum homem as vê nem conhece. Tudo é uma questão de opiniões".
SONHE
Chorando...
Implorando...
Querendo...
Sonhe...
Na aventura humana
Sonhar é sentir...
Sonhe fantasias ou devaneios.
Sonhe.

sábado, 3 de novembro de 2007

VOCÊ ACREDITA EM PORTAS FECHADAS?

Pouco importa qual será a sua resposta.

Uma lenda medieval conta a história de um prisioneiro na masmorra do castelo de seu inimigo. A frustração de estar encarcerado era insuportável. Na medida em que as semanas se transformavam em meses e os meses em anos, o pobre coitado acostumou-se à infeliz existência que um destino cruel lhe havia determinado.
Durante mais de 20 anos ele se destruiu em sua cela. Ele nunca via ninguém. Mesmo o guarda, que lhe passava a comida através de uma pequena abertura na porta, permanecia desconhecido. Certo dia, o prisioneiro envelhecido caminhava no chão gelado de sua cela, absorto
em seus pensamentos, quando parou em frente da porta e, distraidamente, girou a maçaneta. Houve um rangido forte e lentamente a porta se abriu diante do homem muito surpreso. Exclamou o prisioneiro: - Meu Deus! Durante todo este tempo a porta estava destrancada. Eu nunca pensei em abrí-la.

Quão verdadeiro isto soa hoje para muitos de nós. Somos prisioneiros de nós mesmos. Dos nossos medos, nossos preconceitos, de nossos próprios pensamentos e, certamente, dos nossos hábitos.

Costumamos ficar aprisionados em celas que nós mesmos construímos e ao fazê-lo, desperdiçamos dias e até valiosos anos... deixando passar aqueles que poderiam ser, talvez, os melhores momentos de nossas vidas... às vezes deixamos passar até os momentos de relevante progresso material e espiritual.

Na realidade, só precisamos de determinação e de coragem para tentar girar a maçaneta, abrir a porta. Ao fazer isto, poderemos, com certeza, descobrir um novo lado da vida. Um lado desconhecido, mas que provavelmente, poderá tornar-se atraente, criativo.

Dito isto, não precisa responder a pergunta do título. Afinal no jogo da vida: ganhando, perdendo ou empatando, em regra o elenco é um horror. Portanto, apenas faça uma introspecção. A vida é breve. Tudo passa: ilusão e esperança. Triste é perder os sonhos.


sexta-feira, 2 de novembro de 2007

DUAS HOMENAGENS...

Neste 2 de novembro duas homenagens...

CELEBREMOS A VIDA...

A vida não é passageira ilusão.
A morte é bendita
Quando traz a libertação.
Seria possível viver sem a morte?

A vida é passageira.
Se fosse eterna
Ninguém teria preocupações
E muito menos provações...

Celebremos a vida...
Celebremos a ressurreição...
Pois quando da volta à casa do Pai...
Nos encontraremos...

No céu não há tristezas...
Nem dores ou sombras...
Lá o prêmio da Fé
É a certeza de viver

Feliz com o Senhor.
Celebremos a vida...
Enquanto há tempo...

Mas no final de vida colheremos
o que plantamos...

=======10/04/2005 - Quando do falecimento do meu pai.


Mãe! Onde quer que te encontres continuas sendo a minha estrela guia.



LIVRO

Folhas presas
Páginas afiveladas
Mansão de idéias
Livro
Torrão de sentimentos

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

SINTO, VEJO E OUÇO...

Quero o poder!
Quero o saber!
Quero a educação!
Quero poder morar e comer!
Com qualidade e oportunidades
Sem ódio e violência.
Quero um presente sem sofrimento.
Um futuro sem interrogação.
Não quero o poder pelo poder.
Ao meu redor
outros podres poderes
Sinto, vejo e ouço...