Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional e dedilho os primeiros acordes em teclado Yamaha.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

TER OU SER EIS A QUESTÃO...

A famosa frase: ser ou não ser, eis a questão (no original, To be or not to be, that´s the question). Sem dúvida alguma, uma das mais famosas frases da literatura mundial, inspirou-me escrever sobre TER OU SER, EIS A QUESTÃO.
Vivemos de aparências e nos preocupamos com o ter em detrimento do ser. Nos deixamos levar pelo consumo dirigido. Bombardeados pelos apelos do consumo.... somos consumidos pelos desejos de consumir.
Faculdades como razão e livre arbítrio não são exercitados. Nos deixamos manipular.. O individualismo está em toda parte. Ou você acha que não? Será que anestesiados, não percebemos a situação?
Você não concorda com o meu raciocínio. Tudo bem. Mas, convenhamos: - Precisamos de dinheiro. Mas, não mais do que saúde. Precisamos de sucesso. Mas, será que os meios justificam os fins?
Ter ou ser, eis a questão.

Quem sou para ser o fiel da balança.
O que não podemos é: - Nos perdermos no emaranhado das ilusões do ter e nos esquecermos do ser.
Paz Profunda!

domingo, 26 de abril de 2009

DIGA NÃO AO PRECONCEITO

É preciso que a sociedade aprenda a conviver com as diferenças... Ao invés, de estimular preconceitos e tabus...
As minorias sofrem duplamente: pelo drama das suas próprias diferenças e pelo estigma da sociedade que teima em discriminar aqueles que não se encaixam nos seus modelos e padrões.

Preconceito é uma idéia pré-concebida, uma atitude de alienação a tudo aquilo que foge dos “padrões” de uma sociedade.

As principais formas de preconceito são:
preconceito racial, social e sexual.

sábado, 25 de abril de 2009

UM POUCO DE LOUCO... UM POUCO DE SÁBIO...

UM POUCO DE LOUCO... UM POUCO DE SÁBIO...

Em um programa de televisão foi apresentada a história de um casal. Ele, muito embora estivesse satisfeito com a mulher que conquistara, declarou que gostaria de "turbiná-la". Ela querendo que o marido aumentasse o "bumbum". Sem querer atirar a primeira pedra e não tendo cacife para tal. Mas... até parece que as mulheres não são mais para casar e ter filhos... por seu turno os homens devem ostentar um bonito delineamento de peito, braço e pernas... estas coisas, ultimamente, vêm mexendo com a cabeça de muita gente...
Pelo andar da carruagem... Com o vislumbre do orgasmo metafísico parece que o ser humano do futuro será "PARA VER..." Tomei conhecimento que o "ficar" tende a ser prova de paternidade e compromisso...
Na dança, antes "o agarradinho", hoje é tempo do "um para lá outro para cá" é tempo do funk, hip hop etc predominam frenéticas bundas, seios imensos... Do outro lado "pênis-espectadores" apavorados com tanta fartura... murchos diante tanto "sex appear". Coisa de doido! O envolvimento homem versus mulher virou algo sem alma ou algo parecido com uma turbina de amor com direito a hiperatômico tesão.

Paro e penso:
- Que parceiros estão sendo criados para estas mulheres? As "turbinadas".
- Que homens serão? "Malhados", "narcisistas" ou meros reprodutores para serem descartados. - E os filhos? Como serão? Parece não restar nenhuma dúvida: Estamos na Era da Vulgarização. A Era da "libertação da mulher" e dos "homens superobjetos".
- As mulheres se achando livres estão aprisionadas numa exterioridade corporal que apenas esconde pessoas famintas de amor e carinho. São escravas, aparentemente, alforriadas que continuam na grande senzala sem grades: o mundo moderno.
- Quanto aos homens? Vão continuar dizendo: "é areia demais para o meu caminhão". Raros são os conquistadores... Outros tantos hodiernos vivem nervosos e fragilizados à meia-bomba ejaculando precocemente.

Tenho saudades dos tempos das bundinhas e peitinhos normais... Que estavam disponíveis aqui ou ali.

Mantenha a calma! Pois nem tudo está perdido. Ainda encontramos mulheres que sabem valorizar uma simples atitude, rara nos homens de hoje, como abrir a porta do carro... ceder o lugar para uma grávida... Ainda, encontramos mulheres que adoram receber românticas cartas, bilhetinhos e até flores. Coisas que um moderno classifica como: "démodé".
Imaginemos como deverá ser o encontro de um "saradão" e uma "turbinada" ... Algo mais ou mesmo assim:
- Saradão - "Meu" ... o meu professor falou que posso disputar o "Iron Man que vou ganhar fácil".
- Turbinada - Ah! "Meu"... o meu "Personal Trainer" disse que estou com os glúteos bem em forma e que nunca vou precisar de plástica".
E a música??? Só se for o "último sucesso" (????) dos Travessos ou "Chama-chuva..." e o "Vai Serginho"???...

Minha gente! Xô estereótipos... A mulher brasileira é linda por natureza. O homem brasileiro é esforçado, enérgico e vigoroso. Curta seu corpo de acordo com sua idade.

La Rochefouncauld, crítico francês, escreveu:
"Ao envelhecer, ficamos mais loucos e mais sábios".
Independente de qualquer crítica ou comentário que esta crônica possa provocar é exatamente assim que me sinto: UM POUCO DE LOUCO E UM POUCO DE SÁBIO.

CONVITE


Dê dois cliques para aumentar o tamanho do convite.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

ESCREVENDO UMA HISTÓRIA...


Escrevendo uma história...

Como um sonho surgiste...
E fui atrás...
Fui refugado.
Triste sina
de quem em tua "malha" caiu.
Estranho! Parece algo de louco.
Coisa do destino?
Ou alguma mandingaria?
Acredite! Nesta armadilha da vida
vou me atirar...
Apenas para em versos
esta história escrever...
Afinal há pessoas que nos ferem e cicatrizes não deixam
Há outras que aparecem e para sempre nos marcam...

quarta-feira, 22 de abril de 2009

EU DETONO

Estou feliz!
Valeu a experiência.
Tudo uma página virada.
De há muito ultrapassei a fase
do deixar levar
para ver como fica.
Hoje, se algo me prejudica
Poxa! Caso não tenha jeito: - Eu detono.

terça-feira, 21 de abril de 2009

ANO DA FRANÇA NO BRASIL




2009 - A ANO DA FRANÇA NO BRASIL.


O Ano da França no Brasil tem o objetivo de consolidar, valorizar e reforçar os laços culturais, artísticos, comerciais e institucionais que unem os dois países.

Em Paris, no dia 10 de maio de 2009, às 14 horas, nos Salões do Pavillon D´Auphine, Place du Marechal de Lattre Tassigny, Paris, XVI - ocorrerá a autorga das condecorações da Societé Académique des Arts, Sciences et Lettres - Laureados 2009. Serão agraciadas pessoas do mundo inteiro.

Por motivo de saúde não poderei comparecer. Assim sendo, a entrega de tão honroso título realizar-se-á na Casa das Beiras (Rua Barão de Ubá, 341) no dia 30 de julho de 2009 - às 19 horas, em um coquetel por adesão.

Eis as acadêmicas que comigo receberão a Medaille d´argent, das mãos da Sra. Diva Pavesi - Membre, Administrateur et Deléguée daquele sodalício:

segunda-feira, 20 de abril de 2009

INCENTIVANDO UM NOVO TALENTO...

Ursula,
Bem-vinda!
Desejo sucesso!
Com muito axé!
Elvandro Burity

URSULA PONCIANO P. GOULART
Carioca, nascida em 1994, iniciando o Ensino Médio. Neta da Acadêmica Carmen Soares Ponciano, traz na genética a inspiração e arrisca seus sentimentos em forma de poesia e textos carregados de seus conflitos adolescentes. Aos 10 anos publicou seu primeiro livro: CANDELABRO AZUL.

PRECONCEITO

Minha mãe... E o preconceito?
Realmente é bom este conceito?
... E se não existisse preconceito.
será que o mundo seria desse jeito?

O que eu vejo por aí,
homens querendo se divertir,
dizendo que "negro" é ladrão
e que também não merece perdão.

...Então o que eu vejo na televisão,
são pessoas humildes que foram espancadas
e ninguém sabe qual foi a razão?

E ainda existem as pessoas hipócritas
que na verdade odeiam o "pobre",
mas se os encontra numa rua
o tratam de um jeito nobre.

Hipocrisia e falsidade...
Os valores nesse mundo
são o dinheiro e o poder...
Se ser adulto é desse jeito,
me desculpe mãe,
mas nunca mais quero crescer!

(Publicado na Revista Informativa e Cultural da
Academia de Letras e Artes de Paranapuã - ALAP - 2008)

sábado, 18 de abril de 2009

QUESTÃO Nº 11

Do livro "Além do Templo e das Paixões" - http://www.cayru.com.br
QUESTÃO Nº 11

O QUE COMBATE A MAÇONARIA.

A Maçonaria combate a ignorância, o preconceito, o erro, a supertição, o fanatismo, o orgulho,a intemperança, a vaidade, os vícios de toda ordem, a discórdia, a dominação e os privilégios. E tudo aquilo que possa empanar o desenvolvimento salutar do homem na face da Terra.

Dito isto, podemos dizer que a Maçonaria exalta a virtude que é a força de fazer o bem em seu mais amplo sentido; é o cumprimento de nossos deveres para a sociedade e para com os nossos semelhantes, sem interesse pessoal. Uma virtude que não deve retroceder nem ante o sacrifício e nem mesmo diante da ameaça de morte, principalmente, quando se tratar do cumprimento do dever.

Será válido dizer que a virtude é a força moral que envolve os Maçons que possuem disposição firme e habitual para a prática do bem. Será válido dizer que realça e enaltece no verdadeiro Maçom a sensação do cumprimento do dever. Será válido dizer que a moral é a lei natural e universal que rege todos os seres racionais e livres. Tida como a manifestação científica da consciência... Será válido dizer que é a ciência que nos ensina deveres e o uso dos nossos direitos... Será válido considerarmos que a moral é de natureza anímica e que por estar ligada à alma, nos conduz para o local onde sentimos o triunfo da verdade e da justiça?

sexta-feira, 17 de abril de 2009

TEXTO PARA REFLEXÃO...

Recebido no dia 5 de abril de 2009, às 09.48 h, de Alexander Man Fu

É impossível sentir saudades do feio, do triste, do escuro, do que nos deixou mágoas. A vida nos traz saudades do que nossos olhos viram e a alma gravou como felicidade, prazer, encanto, amor e amizade .
Saudades... É o estado da alma provocado por aquilo que vivemos, vimos, sentimos e guardamos aconchegado bem lá no fundo. Toda vez que as boas lembranças "brotam", a saudade aparece. Ela não é triste, ela não é alegre, ela é saudade e se basta!
Sentimento único, incontrolável que permeia nossas entranhas, avassala nossa quietude, transpassa as barreiras dos nossos sentidos. Forte, única e necessária.
Imaginemos a vida sem esse sentimento.
Desde a mais tenra infância os momentos inesquecíveis se alojam em nós e, guardados com carinho através do tempo, nos alimentam durante nossa caminhada de crescimento. Momentos de pura poesia, de beleza ímpar. Que fazer com todo esse estoque de flashes, brotando sem pedir licença, explodindo como fogos de artifícios no nosso imaginário? Sentimos a única coisa que expressa essas múltiplas luzes coloridas, a saudade...
Ela chega, se apossa do nosso ser, nos transporta até aquela lembrança instalada e muitas vezes, aparentemente esquecida.
Voltamos, vivemos o momento como se realmente ele ali estivesse. Ela chega forte em si mesma.
Sentimos sabores, perfumes, toques, voltam às cores. Revivemos, e reviver é viver novamente. Assim nos deixamos ficar.
Ah! Saudades... Ela sabe seu tempo, conhece seu lugar, entende de corpo, coração, mente e alma. Instala-se, apega-se, aninha-se. Nesse exato momento em que acreditamos "viver novamente", ela se vai...
Ficamos frustrados com sua partida? Se a entendemos, não! O que fica é uma sensação de leveza, de alegria. Esses momentos revividos são eternos.
Citando Drummond:
"A saudade, essa saudade assimilada, ninguém rouba mais de mim".
O hoje é para ser vivido intensamente, porém os momentos inesquecíveis precisam reacender-se quando precisamos deles. Só assim, podemos acreditar que o dia seguinte virá com alegria porque o ontem, guardado no fundo da alma, tem a saudades para reavivá-lo nos fortalecendo para o amanhã.


"Quando vires um bom homem, trata de imitá-lo; quando vires um homem mau, examina-te a ti mesmo". Confúcio (Kung-Fu-Tse),filósofo, CHI, 551-478 aC.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

BEM-VINDO SEJAS, POETA...









Bem-vindo sejas, Guilem,
poeta e agora Cônsul - Lund
Ao Poetas del Mundo!

São os votos do companheiro das lides do início da carreira na Marinha
e agora confrade no Poetas del Mundo.
Saúde!
Sucesso!
Com muito axé!
Elvandro Burity
Cônsul Poetas del Mundo - Méier - Rio de Janeiro

LIVRO "REVIVENDO O PASSADO..."

REVIVENDO O PASSADO... (Reg. FBN 277.471) o terceiro livro de minha autoria, lançado em 27/04/2002, recolheu cinco toneladas de alimentos não perecíveis e por último completa sete anos. Portanto, por envolver os números 3 - 5 - 7 é um livro com significado especial. Com a palavra os que gostam da análise dos números.
Como é público ou melhor do conhecimento dos meus leitores. Os livros que escrevo e lanço não são vendidos. Tenho orgulho e a satisfação de dizer que, de uma maneira ou de outra, os recursos deles advindos destinam-se a beneficência.

REVIVENDO O PASSADO... arrecadou mais de cinco toneladas de alimentos não perecíveis, atendendo às necessidades imediatas de nove Instituições.

Não defino REVIVENDO O PASSADO... como uma autobiografia nem como as "confissões" de um sexagenário. Quiça um conjunto de sentimentos, de emoções e alguns acontecimentos retratando um passado de lutas, perseverança e conquistas.
Na medida em que "Lembranças e Histórias..." são narradas, mesmo fora de uma sequência lógica no tempo, pulando de um fato para outro, procurei não perder o fio da meada. Nele afloram sentimentos e emoções que libertam o meu espírito e ganham vida própria.
Às vezes o equilibrio no ofício de escrever, entrecortado de inspiração e reflexão, é quebrado por minha mesquinhez humana no vazio das minhas ilusões e fraquezas, razão pela qual não mencionarei nomes.
São lembranças da infância, coisas da adolescência que habitaram sonhos... Fatos dos tempos do trabalho ativo. Memórias e saudades! Quem não tem?
São pedaços dos embates de uma vida que até os 16 anos esteve sob o julgo paternal.
Vejo o mundo como um palco repleto de contradições.
Gosto de gente, das pessoas, gosto de conversar independente de cor, de classe, de idade ou de posição. Sou um sonhador. Tenho um quê de rebelde. Tenho uma visão romântica da vida. Possuo defeitos e, como todo ser humano, sou perfectível.
Tive amores à primeira vista, carnal, livre e platônico. Causei muitos dissabores... Sou uma pessoa contraditória e polêmica.
Que me cubram de ignomínia, que me despojem de todos os meus bens e me arranquem a própria vida. O que nunca poderão roubar-me é a liberdade de pensar. Ela é, foi e sempre será a verdadeira fonte de minha vida.
Consciente de minha fragilidade humana continuarei até os meus dias finais, exercitando o labor ininterrupto de desbastar a pedra bruta das minhas imperfeições.

MARCAS
Quanto mais a gente cresce
Tanto mais a gente fica marcado
Nunca, jamais se esquece
Das lembranças do passado.

CONFISSÃO
Procuro ser autêntico, sincero e leal em meus propósitos, tive momentos de ilusão, desilusão e fraquezas. Tenho a humildade de pedir desculpas quando estou errado; assumo atitudes ousadas: estou sempre aprendendo.
Combato o bom combate! Um dia, terei muita coisa para prestar contas.

AGRADECIMENTO
Obrigado Senhor! Pelos rostos que me animaram, pelas mãos que foram estendidas, pelos companheiros de caminhada que me ajudaram. Por todos os anos que tenho de vida e pelo tempo que ainda resta. Obrigado Senhor! Na certeza de que o maior prêmio daqueles que lutam é a consciência tranquila do dever cumprido.
A minha vida prossegue sem grandes oscilações. Obrigado Senhor!

7.000 º ACESSO AO BLOG.

Quando, em 20.10.2007, coloquei o blog no ar tinha consciência de que o número de visitantes não seria tão grande.
Desde 11/04/2009 instalei o "Flag Counter" e estou me surpreendendo, pessoas de outros países estão visitando o blog.
Obrigado a todos!
Voltem sempre!!!

quarta-feira, 15 de abril de 2009

SUDÃO...

O Ândrei é um dos muitos leitores do blog que não conheço pesssoalmente. O conheci, pela internet, quando comandou uma Unidade do Exército Brasileiro - localizada no Rio Grande do Sul. Transferido para o Sudão, acredito que para a Força de Paz, ele vez por outra comunicava ter visitado o blog. Nunca duvidei. Mas, agora com a instalação do identificador de países, surpreso constatei uma nova bandeira: Sudão.


Transcrevo as palavras do Ândrei:

"...Burity. Parabéns pelo blog repaginado. Mais do que isso, parabéns pelos mais de 7.000 acessos e pelo conteúdo, especialmente, pelo que traz o "Revivendo o passado" e suas mais de cinco mil toneladas de alimentos.
Lendo seus textos, inspirei-me a escrever a poesia..."
Transcrevo a poesia:

◘▲◘▲◘▲◘
Preito à Saudade

Ah, naqueles tempos de outrora,
na aurora de minha infância!...
corria faceiro, sem ânsia nem hora...
anos dourados; traquina pujança.

Andava solto, alegre, pelas ruas;
meu rosto nem mesmo tinha rugas...
Apesar das rusgas, sorria-me a juventude;
minh’alma brincava em plenitude.

Hoje, crescido, sereno, cabelos brancos;
marcas na face e um amor de verdade;
enfrento a vida sem prantos.

Livre dos grilhões da tenra idade,
sobrevôo o passado: quantos encantos!
Por isso, em meu peito, esse preito à saudade.

◘▼◘▼◘▼◘
Obrigado por visitar o blog.
Volte outras vezes!

terça-feira, 14 de abril de 2009

VERDADES...


Se você se acha em condições de colocar em prática o direito de julgar ou criticar, que se lembre das palavras de Xenófanes, filósofo grego:

"Verdades claras e perfeitas, nenhum homem as vê nem conhece. Tudo é questão de opiniões".

segunda-feira, 13 de abril de 2009

AOS QUE AINDA AMAM





Aos Que Ainda Amam


Amar é escravidão?
Claro que não.
É libertação!
Dádiva que acalenta...

Grande afeto que invade e realiza...
Amar é sentimento.
É atração física e natural.
Amar é realizar sonhos e fantasias...

Sentimento pleno de desejos.
Benditos sejam os que namoram,
os que conseguem ter a companhia do outro.
Benditos sejam os que ainda amam.

domingo, 12 de abril de 2009

AO ENSEJO DA PÁSCOA DE 2009

Vivemos circunscritos ao que chamamos tempo e espaço. Em um mundo onde pensamentos impiedosos causam vida e dor, onde os atos e ações têm reflexos imediatos e nos conduzem para cima ou para baixo. É preciso agir e pensar criando vibrações benéficas... Estamos na Páscoa: -Tempo de sorrir e deixar falar a linguagem que vem do coração.
Páscoa! Símbolo de vida, de amor e esperança.
Dito isto, é preciso que a sociedade aprenda a conviver com as diferenças e não estimule preconceitos e tabus.
Com muito axé!
Desejo para todos

sábado, 11 de abril de 2009

DESIDERATO








Siga tranquilo...
Tanto quanto possível
não se compare...
Desfrute suas realizações...
Seja você mesmo!
Não simule afeição...
Com carinho aceite
os conselhos dos mais velhos.
Você é filho do universo!
Você merece estar aqui.
Seja prudente!
Faça tudo para ser feliz.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

A PREGUIÇA DE LER

Texto Adaptado: Thamyres Muriel / Texto Original: Maya Postigo
Transcrito de http://www.mhariolincoln.jor.br/index.php?itemid=7078






(Foto Google - formatada por Elvandro Burity)

Como demoramos a finalmente iniciarmos, não? Digo eu, você e grande parte da humanidade. Às vezes, temos idéias ótimas que podem mudar nossas vidas pra sempre. Mas aí vem a velha e má preguicinha que faz com que adiemos qualquer tipo de plano.
Quantos planos já adiei? Muitos! Planos de viagens, planos para ver mais filmes, planos para ler mais livros, planos para arrumar meu quarto... Mas sabe qual é a parte boa disso tudo? É que finalmente quando temos a coragem de começar um projeto, os outros são iniciados quase que por inércia.
Eu comecei pelo quarto e encontrei coisas muito legais: cartas que eu não lia há anos, objetos comprados e esquecidos embaixo de outros, filmes que eu nunca assisti e principalmente livros que eu ainda não tinha lido. Dessa forma, a motivação serviu para eu ler esses livros. Agora estou escrevendo aqui quase que por um desejo incontrolável. Olha que maravilha!
Mas a coisa é preocupante.
Há algum tempo tenho observado que as pessoas da nossa época (pleno século XXI) têm cada vez mais, “preguiça de ler. ”Basta que um texto possua mais que 20 linhas para que seja lido apenas por uma minoria, inclusive na internet.
A preguiça é a maior companheira das pessoas que estacionam em algum canto da vida e passam o resto dela a reclamar. Na verdade quem muito reclama sempre faz muito pouco... "Os preguiçosos sempre têm vontade de fazer alguma coisa."
Por isso não deixe a preguiça te dominar, quem quer ter conteúdo busca conteúdo!
E lembre-se, assim dizia Salústio: “Ninguém se tornou imortal com a preguiça.”

quarta-feira, 8 de abril de 2009

QUE TRISTEZA SINTO NO OUTONO!

Que Tristeza Sinto no Outono!
Delasnieve Daspet


Que tristeza sinto no outono!
A folha seca que o vento me traz,
o cabelo desalinhado grudado na face,
a saia colada nas pernas,
e a flauta tocando ao longe
- em tons amarelo queimado -
me fazem outonar ainda mais.

E chega a certeza,
muito mais, nesta época,
de que junto com as folhas secas
seguem a esperança, a segurança, o sorrir,
de alguém que já viveu muito e nada viveu;
De alguém desanimado diante da estrada.

Ah! não consigo entender este sentimento
que me invade no outono...
Porque fico assim aberta, a espera, querendo mais?

Esta é a época que todos os cheiros me invadem!
Todas as lembranças ficam vivas.
O sentimento da terra toma conta.
Amor outonal com desejo de p´ra sempre...

Busco o que poderia ter sido,
sonhos que ficaram esmaecidos;
lembranças equivocadas, transformadas
na ansiedade do que virá...
Dói-me a espera e o outono
de quem já se sabe, também, outonal.

_DD_14-04-04_Campo Grande - MS

AFINANDO PALAVRAS (Convite)


Obs: - Para aumentar dê dois cliques.

terça-feira, 7 de abril de 2009

PARA REFLETIR

"O que sabemos é uma gota, o que ignoramos é um oceano!"
(Isaac Newton)

A MENTIRA

Ninguém consegue mentir o tempo todo.
Não finja que não sabe disto.

Mentir é uma arte. Há mentirosos pouco criativos e mais criativos.

Pessoas há que preferem ouvir uma mentira, não querem a verdade. Neste caso a mentira é perfeita, é saudável, é aquilo que queremos ouvir e nada mais que isso.

Mentir é sinônimo de sucesso. Dizemos e fazemos algo que não somos e com isso os outros nos aceitam como queremos e não como somos.

Erro e mentira caminham lado a lado. Já repararam que algumas mentiras nascem da necessidade de minimizar e/ou esconder os erros que cometemos?

Parece moda mentir. A sociedade serve-se da mentira para disfarçar a realidade. Por isso, nunca resolvemos os problemas reais, aqueles que importa resolver de maneira a contribuirmos para um mundo melhor.

Até parece que a pessoa verdadeira é criminosa. Na prática o mentiroso é amigo de todos. Assim sendo, resta-me procurar os poucos seres humanos que resistem à tentação de considerar a mentira o melhor caminho.

domingo, 5 de abril de 2009

UM NADA (Transcrição)

TRANSCRIÇÃO...

Não posso furtar-me da satisfação de transcrever o texto publicado no Jornal Ecos - edição 10 - fevereiro/2005 de autoria da Escritora Marilza Albuquerque de Castro 1

UM NADA

“Quanto mais se vive, mais se aprende”, é o que nos diz o ditado popular e a “voz do povo é a voz de Deus”, ou seja, é a própria sabedoria, a máxima verdade...” Mas... na minha infinita humildade, porém, questiono-me o quanto e até quando realmente se aprende mais proporcionalmente a quanto se vive... não que eu duvide que se aprenda mais com a própria vida, mas sim, que eu verifico que também, enquanto se aprende algo, muitas dúvidas são despertadas, mais se descobre não saber sobre o ser humano, sobre o outro...
Por exemplo, quanto vale para você, a sua palavra? Vale a sua honra, o seu coração, a sua alma?
Quanto vale, para você, a opção, a escolha do outro? Tanto quanto vale a sua escolha? É capaz de respeitar a opção alheia, pelo menos, tanto quanto respeita a sua própria?
O optar parece que nasceu com o homem; segundo a Antiga História Sagrada, Eva, no Paraíso, optou por ceder a sua curiosidade, a seu desejo de experimentar, a sua sede de saber... Adão optou por acompanha-la em suas descobertas... e à resolução tomada por ambos, à opção feita por eles, chamou-se de “livre arbítrio”.
E viemos, pela estrada afora, exercendo nosso livre arbítrio...
Adão podia ter optado por não acompanhar Eva em sua busca de conhecimento... e um teria que respeitar a vontade do outro, cada um assumindo a responsabilidade de suas próprias atitudes... Será que ainda não nos conscientizamos da importância das opções nossas e do outro? Passado tanto tempo, desde Adão e Eva, por mais que tenhamos evoluído, ainda não sabemos dar o devido valor à escolha? Ou será que o que realmente não sabemos reconhecer é o verdadeiro sentido das palavras e, por isso, dizemos uma coisa, combinamos com o outro algo e fazemos diferente, fazemos até o oposto do que dissemos... Não sabemos o verdadeiro significado de NÃO e SIM: quando nos dizem não, achamos que é um sim e embaralhamos tudo...ofendemos, quando pensamos agradar...
E nessa verdadeira BABEL que é a vida, em que cada um fala sua própria língua e não compreende o linguajar alheio, interpretando, a seu bel prazer, de acordo com sua própria escolha, o que o outro diz e faz, vamos magoando, agredindo, ofendendo a quem só nos quer oferecer amizade, carinho, amor, que não obrigatoriamente se ligam a sexo... e aí já entra outra também complexa história...
A primeira regra, digamos assim, para o bom êxito de qualquer tipo de relacionamento é a da confiança mútua, a da credibilidade de um para com o outro... quando esta se fragiliza ou se quebra, parece-me impossível ser mantida, em elevado nível, a intensidade e profundidade da continuidade do relacionamento, do relacionamento em si mesmo...
Credibilidade, confiança, tudo isso é fé!
Se você é um ser sem fé, não saberá valorizar devidamente a credibilidade, a confiança... Não terá sensibilidade suficiente para perceber a sinceridade da palavra, da atitude do outro... não dará a mínima importância em ser, ou não, perante o outro, uma pessoa confiável; em ser, ou não ser, alguém merecedor de crédito...Em sendo assim, perde todo sentido a honradez...
Quantas pessoas que se acham honradas, nem se dão conta de que, por agirem diferente do que falam, por falarem o que não é verdadeiro realmente, por não compreenderem ou não se importarem com o que o outro diz e deseja, por não respeitarem ou não considerarem a opção do outro, procurando impor a sua para ambos, estão deixando, “escorrer pelo ralo”, a própria idoneidade, a própria boa imagem que o outro tinha delas... estão deixando de ser gente, estão se tornando um NADA!...

1 Escritora (poetisa, trovadora, cronista, teatróloga infantil...
Radialista (rádio-atriz profissional e amadora, declamadora, locutora comercial) – na infância e juventude. Atriz amadora,Professora (do antigo ensino primário; de Língua Portuguesa e Artes Cênicas – até o antes chamado 2º grau) e Presidente do Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais - InBrasCI.

quarta-feira, 1 de abril de 2009