Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional e dedilho os primeiros acordes em teclado Yamaha.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou.

terça-feira, 28 de julho de 2009

VOCÊ SABIA?

POETRIX

Há quem defenda a opinião segundo a qual o que diferencia a poesia da prosa é o ritmo. Ainda assim, a poesia concreta despreza o ritmo; não seria ela, então, nem prosa nem poesia? O POETRIX insere-se no universo dos tercetos, possui padrão estrófico e rítmico. No espaço de três linhas surge o POETRIX aonde o que vem à tona é o conteúdo.

Não existem regras no POETRIX. No Manifesto Poetrix (Gomes, Goulart. Trix Poemetos Tropi-kais) foram identificadas algumas características principais, que contribuem para uma formatação, ainda não definitiva, ou seja: um terceto contemporâneo, de temática livre, com título, ritmo e um máximo de trinta sílabas, possuindo figuras de linguagem, de pensamento, tropos ou teor satírico.

O POETRIX tornar-se uma nova linguagem poética, que permite ao autor realizar altos voos num curto espaço, "desenganchar" o terceto, retirando-lhe as amarras, tornando-o contemporâneo. Com um título exercendo uma função completível, definindo-o ou sendo por ele definido.

O POETRIX pondera o Passado, Presente e Futuro como uma só dimensão, onde o TEMPO pode ser utilizado na adequação da dinâmica à velocidade da informação no ciberespaço em que vivemos. Um dos grandes enigmas da literatura brasileira tem sido: Onde termina (ou terminou) o Modernismo (M)? Um movimento considerado um divisor de águas. O livro "Os Cem Melhores Poetas Brasileiros do Século", tem a sua primeira parte intitulada "Pré-Modernismo", adotando o conceito de Alceu Amoroso Lima: "o que concede ao prefixo pré uma conotação meramente temporal de anterioridade". Nela estão reunidos poetas tão distintos quanto Machado de Assis! Estaria, a nossa literatura claramente dividida entre a.M e p.M? Mas o que aconteceu? Será que vivemos uma agradável "babel", onde todos se entendem. O conteúdo é forma que vem à tona... de qualquer forma! O Modernismo deu um tiro de misericórdia nas "escolas literárias" ou, como diria Raul Seixas, "faça o que tu queres pois é tudo da Lei".

O POETRIX é tipicamente modernista enquanto culturalmente antropofágico, deglutindo o que vem de fora, transformando-o em algo nosso ("é moderno ser moderno"). Melhor seria considerar o POETRIX como a busca por novas formas de expressão de criatividade ou, apenas um exercício do que preconizava o poeta gaúcho e mestre Mário Quintana (1906-1994): "Quem faz um poema abre uma janela."

No POETRIX o observador (autor), as personagens e o fato observado podem interagir, criando condições suprarrealistas ou ilógicas ("non sense").

Conceitos são bons até que surjam outros, melhores, que os substituam.