Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou. Não há como renegar as minhas origens.
Servir à Marinha:
Uma visão!
Um sonho!
Uma vida!



sábado, 3 de janeiro de 2009

ELVANDRO NO InBrasCI e DESCULPAS UMA OVA

Elvandro, Membro Efetivo Fundador do InBrasCI, assumiu o cargo/encargos de Secretário Geral daquele sodalício.

*************************************************************************************


*************************************************************************************


Claro que não somos perfeitos e cometemos faltas, especialmente junto aos parentes e amigos. Costuma-se ver os pedidos de desculpas como algo que acontece após uma falta, ocasionando o célebre pedido de desculpas. Redundante. Mas, sem dúvida, um gesto civilizado de reconhecimento de que o outro merece uma reparação após ser vítima de ação desastrada, imerecida ou injusta. Nem sempre se atenta para o fato de que o termo "desculpas", também, significa poupar, evitar. Então melhor seria se, no sentido de evitá-las, as desculpas fossem pedidas antes de se cometer uma injúria.
No dia-a-dia, atropelamos sentimentos alheios e na falta tempo para refletir nos tornamos egoístas demais...
Desculpas se pedem antes de cometer uma injúria, no sentido de evitá-la. O pedido de desculpas não são reparações mágicas e não devem subtrair a autêntica introspecção sobre a nossa conduta.
Qual a minha reação diante de uma pessoa falsa ou fofoqueira? Dou desprezo, faço cara de paisagem. Diz o refrão: "Cesteiro que faz um cesto faz um cento". Quem cometeu um erro é bem capaz de cometer outro, que quem nos traiu, ofendeu ou desiludiu, o pode tornar a fazer, ou seja, que "não há duas sem três". "De boas intenções está o inferno cheio" e que "gato escaldado [até] de água fria tem medo". Você acha que o seu desafeto está preocupado com as consequências dos atos praticados? Claro que não! Cá para nós: PEDIDO DE DESCULPAS UMA OVA.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

A PRIMEIRA REFLEXÃO DO ANO DE 2009.

Existem razões que a própria razão desconhece. A vida não é só perda, nela também temos ganhos. Na coreografia da vida, na repetição infernal do jogo diário, caímos e levantamos, dormimos e acordamos. Nos preparamos para mais um dia e mais um dia nos deparamos com dificuldades em aceitar as limitações dos outros e não admitimos as nossas.
Ah! Preciso dizer mais que, vivemos, hoje, um mundo de ingratidões onde campeia a prática deslavada e cínica para em nome da "liberdade ou liberalidade", violentar-se os bons costumes. Observo que não existe mais o respeito... Pessoas há que se utilizam da estratégia que envolve a manipulação de fatos/acontecimentos. Assim procedendo, através do desvirtuamento, acabam se fazendo passar por vítimas do Leviatã descrito por Thomas Hobbes, para significar que o "homem é o lobo do homem". O amor fraternal entre as pessoas e desinteressado pelas pessoas é sentimento em extinção. Os meios, cada vez mais, estão justificando os fins.
Fomentando-se ilícitos procedimentos e embalados pela invencionice, banalizou-se até a vida familiar. Nada quero insinuar. Mas, conscientemente, acredito que o mais coerente seria que cada "macaco" não olhasse para o rabo do vizinho. Seria a vida em grupo mais benéfica? Tenho as minhas dúvidas. Até o sentido da estrutura social dos macacos estamos perdendo. Perdemos a capacidade de identificar como aliados os nossos semelhantes e passamos a montar estratégias que utilizam como mecanismo de manobra a enganação. Enganação que em nada colabora para a preservação harmoniosa e a coesão dos relacionamentos.
De uns tempos para cá as críticas não me rebaixam... Os elogios não mais me elevam... Sou o que sou... Ocasiões há que, mesmo não vislumbrando nenhum mérito, adoto a filosofia do cavalo da parada de 7 de setembro: trotando, cagando e andando... Em outras ocasiões banco o idiota diante de um idiota que banca o inteligente. Hoje, muito mais do que ontem, os meus projetos, não mais tendem a impressionar os outros.
Ai dos que não conseguem sintonizar o coração com a harmonia e a luminosidade do mundo ao seu redor... a ingratidão é uma forma de fraqueza. Ai dos que se deixam induzir pela supervalorização do fútil e ignoram o essencial.
Crendo em Deus, acredito que ele é o autor do roteiro e script de cada cena de nossas vidas. Então que com Ele colaboremos fazendo com que nossas palavras e ações no ano de 2009 tenham o sentimento que não exclui, mas reúne; que não ignora, mas aproxima; que não vê o outro, simplesmente como um outro.
Nas palavras do grande Vinícius de Moraes:
“A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”.