Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional e dedilho os primeiros acordes em teclado Yamaha.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

O DINHEIRO

Dizem que o dinheiro compra tudo. Será verdade? Acredito que não.
Dinheiro nos coloca em boa condição de barganha. Pode comprar o amor? Verdadeiro ou falso? Compra a felicidade? Quantas pessoas conhecemos que mesmo sendo possuidoras de uma boa situação quanto ao dinheiro não desfrutam da felicidade.
Outra expressão que ouvimos com menos frequência: - "O dinheiro compra quase tudo". Esta segunda opção é mais significativa do que a primeira. É menos incisiva e definitiva. O que faz a diferença entre elas é o "quase".
Algumas lições no trato com o dinheiro:
1 - Os bancos não estão intessados em gente organizada, que paga as suas contas direitinho.
2 - Caso não tenha reparado os bancos querem é que você se individe até o pescoço... Para você se endividar mais ainda.
3 - Eles (do banco) aumentam o seu crédito mesmo que você nem salário tenha.
Não há como negar que "o dinheiro compre quase tudo", poode comprar e pagar bem o acesso ao poder; comprar e pagar bem, muito bem, diversos atos escusos.
Dinheiro... Dinheiro... Dinheiro... Refletindo sobre o que foi escrito prefiro ficar com as possibilidades do quase... Afinal nenhum dinheiro do mundo comprará ou pagará a liberdade de consciência, de pensamento e de ideias. Ou será que não?
Comentários doidos ou sem nexo? Condordo. Mas convenhamos encerram uma certa realidade.