Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou. Não há como renegar as minhas origens.
Servir à Marinha:
Uma visão!
Um sonho!
Uma vida!



sábado, 8 de maio de 2010

E DEUS CRIOU A MULHER

Para todas as mulheres (mães casadas, avós, solteiras ou viúvas) desejo


Ao ensejo do dia 9 de maio de 2010,
transcrevo a poesia escrita por Eduardo Gomes de Souza.
Publicada que foi em http://elgsouza.blogspot.com/

Et Dieu créa la femme.
E Deus criou a mulher.

Deus criou as Mulheres,
Todas belas em sua aparência frágil,
E, em suas mãos pálidas,
Colocou a bondade,
Que pode todo mal serenar.

Nos seus olhos,
Colocou a doçura,
Para dizer "basta",
Quando a fúria animal do
Sexo masculino brotar.

Doto-a do instinto maternal,
Para aquecer o coração infantil
Mesmo quando
Com voz singela ela
Adverte a criança ao falhar.

A vida dura do Homem,
O mundo feio e cruel,
Seu canto muito suave
Tudo atenua,
Criando anseio de se amar.

Por mais duro que seja o combate,
Mais alta que seja a montanha,
Mais profundo o mar a atravessar,
Tudo o Homem enfrentaria
Para seus Lábios beijar.

Seu soluço é capaz
Do coração mais duro quebrar,
Seus lábios são tão ardentes
Que nem a morte os pode congelar.