Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional e dedilho os primeiros acordes em teclado Yamaha.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

DO BLOG DE ANA LUIZA MACHADO

Publicado no blog http://analuizammachado.blogspot.com/
na quatra-feira - 10 DE NOVEMBRO DE 2010.

EU ERA PEQUENA.
Quando eu era criança, não entendia porque as pessoas choravam...
Algumas crianças que supostamente tinham realidades tão dignas e fartas de mimos, esbaldando-se em lágrimas ao deparar-se com palestras religiosas acerca de família.
E eu, tão alegre, achava tudo aquilo estranho, tinha vontade de chorar só para não ser diferente.
Hoje, adulta, me deparo com a realidade daquelas crianças, choro ao ouvir falar de família, mas hoje, diferente de ontem, não acho nada estranho... Sei de onde essas lágrimas brotaram...
Às vezes me sinto uma criança abandonada, na realidade sempre fui uma criança, optei em ser adulta por falta de opção...
A vida é bem dura amigo, experimentamos de tudo, alegrias, tristezas, solidão, ... Enfim, um arcabouço de sentimentos. Mas é quando crescemos de verdade, que vivenciamos o lado amargo da vida.
Quero sempre ser criança, não por procurar me abster da realidade, mas para sempre ver as pessoas com bons olhos, para poder driblar a tristeza, para me sentir com superpoderes como os da Mulher Maravilha.
Engraçado como eu plantei em minha pessoa a autoconfiança, e olha que naquela época eu nem conhecia o mantra: - EU POSSO, EU CONQUISTO