Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
#FocoForçaeFé
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

"Considere como é difícil modificar a si mesmo e você entenderá quão pouca chance tem ao tentar modificar outras pessoas." - Jacob M. Braude

"Seja em você a mudança que quer para o mundo" - Ghandi´

Aos preconceituosos e aos piadistas, sugiro que olhem para si mesmos antes de julgarem os outros... Quem aponta um dedo para alguém, aponta três para si mesmo.


Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.

DOWNLOAD LIVRO DE MINHA AUTORIA.

DOWNLOAD LIVRO DE MINHA AUTORIA.
DOWNLOAD LIVRO DE MINHA AUTORIA - POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO ABAIXO...
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e alteradas com programa de edição de imagem.

PARA MEDITAR...

"OS HOMENS PASSAM, A OBRA PERMANECE!"

"GARIMPANDO AMIZADES:
PERDI MUITOS DIAMANTES ENQUANTO OCUPADO GARIMPAVA NO MEIO DE FALSAS PEDRAS PRECIOSAS."

"NÃO ME IMPORTO COM O QUE OS OUTROS PENSAM DE MIM. IMPORTO-ME COM O QUE EU PENSO E COM O QUE FAÇO. EIS UMA DAS CARACTERÍSTICAS DO MEU CARÁTER."

"NINGUÉM É OBRIGADO A GOSTAR DE ALGUÉM, MAS EXISTE UMA COISA QUE SE CHAMA: RESPEITO!"
Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços e valores. Reviravoltas. Ficamos surpresos... Às vezes, no caminho um pensamento nos faz dizer: -"Este é o pior momento da minha vida". Mas quer saber ? No final do caminho, das diversidades mais difíceis, o que não nos mata - nos torna mais forte.
Agora as diversidades não importam. Eis o dilema! A vida é uma jornada e não um aleatório destino. Egresso da Baixada Fluminense... Ex-Marujo...
De bem com a vida - acordado e energizado - faço do escrever a minha terapia ocupacional.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou. Não há como renegar as minhas origens. Quem renega as suas origens, nega a si mesmo.
Servir à Marinha:
Uma visão!
Um sonho!
Uma vida!


sábado, 4 de março de 2017

AO ENSEJO DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER...

Ao ensejo do DIA INTERNACIONAL DA MULHER 
# transcrevemos

ALRocha-antenacultural
http://alrocha-antenacultural.blogspot.com.br/2017/03/o-que-e-uma-mulher-eu-lhes-asseguro-eu.html


"O que é uma mulher? Eu lhes asseguro, eu não sei. Não acredito que vocês saibam. Não acredito que alguém possa saber até que ela tenha se expressado em todas as artes e profissões abertas à habilidade humana". Virginia Woolf




Elas...

Mais de 7,2 milhões de pessoas no mundo. São graças ao esforço e ao trabalho delas que o progresso e o desenvolvimento têm alcançado os patamares inimagináveis, quando nos colocamos a pensar sobre o grande passo dado pela Revolução Industrial, no início do século XVIII. Bom, mas quando falamos sobre essas pessoas, não podemos em hipótese alguma nos esquecer de que estamos falando sobre a espécie humana composta por homens e por mulheres.
Sendo assim, quero propor a você, leitor (a), que feche os olhos por alguns segundos e tente imaginar o século XXI, tendo chegado amparado apenas pelo esforço e o trabalho de um dos grupos humanos – homens ou mulheres. Então, eu lhes pergunto, será que teríamos conseguido alçar voos tão altos, tão impensados, tão grandiosos?
Esta é uma reflexão profunda e impactante, que nos dá a dimensão exata da importância de cada ser humano para o planeta. Mas, se você ainda não consegue assimilar tudo isso de uma forma satisfatória; então, eu proponho que pense no que acontece quando há uma greve de algum segmento social, por exemplo, dos serviços de saúde ou de segurança, em sua cidade. É um transtorno para população, não é mesmo? Essa situação demonstra facilmente como a ausência de um determinado grupo de pessoas na sociedade afeta diretamente o equilíbrio e a harmonia populacional. De repente, nos damos conta do quão importante esses indivíduos são; embora, possamos nem conhecê-los de fato.
É por isso que, em pleno Terceiro Milênio, a reafirmação da desigualdade entre os seres humanos parece totalmente absurda. Sei que algumas pessoas podem tentar justificar a desigualdade entre homens e mulheres a partir de fundamentações ideológicas antropológicas e históricas; inclusive, com argumentos religiosos. No entanto, será que a repetição irrefletida dessas ideias sustenta verdadeiramente a manutenção dessa desigualdade? Será mesmo que as mulheres são a representação única e plena de todos os males do mundo? Serão elas tão frágeis e incapazes para serem consideradas no seio social?
Ora, enquanto lhes atiramos pedras, lançamos seus corpos e almas às fogueiras inquisidoras, se não fossem elas a raça humana já teria sido extinta há muitos milênios; pois, a manutenção da espécie depende delas. Nem mesmo a biotecnologia, os avanços da fertilização in vitro, a evolução da genética, nada exime o papel da mulher como guardiã da vida. Percebem como soa desproposital todas as desconsiderações e estigmas, que arbitrariamente lhes impingimos? Sem esses milhões de vida providos por elas, também, não haveria desenvolvimento ou progresso, concordam? Gostem ou não, está nas mãos delas o poder de todos os poderes.   
Mas, no desconforto que essas reflexões costumam trazer entre muitos viventes, verdade seja dita, homens e mulheres serão sempre seres humanos, mas jamais iguais; o que não é nenhuma novidade, na medida em que nenhum individuo é igual ao outro. Agora, porque eventuais diferenças possam ser consideradas razão para formalizar uma hierarquia de mais ou menos capazes, melhores ou piores intelectualmente,... é que precisamos superar.  O mesmo ser humano que já chegou à Lua, que usa e abusa da Tecnologia da Informação,... não pode, em hipótese alguma, continuar reverenciando tamanhas ignorâncias éticas e morais.
Vejamos que, no momento de receber e usufruir todos os benefícios, inclusive materiais, advindos do esforço e do trabalho das mulheres, a sociedade não os considera dispensáveis ou menos importantes. Verdade! Você já viu, por exemplo, alguma diferença na alíquota de imposto de renda entre homens e mulheres? No entanto, no que dizem respeito aos salários, eles e elas recebem valores bem diferentes, no exercício das mesmas funções. Aliás, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), em dezembro de 2016, o crescimento da desigualdade salarial entre homens e mulheres cresceu entre as mais diversas atividades remuneradas 1.
Dentro desse contexto, a reafirmação da desigualdade não impacta somente a economia, no que diz respeito ao poder de compra, a arrecadação de impostos que consome grande parte desses baixos salários, ao suprimento das demandas de sobrevivência humana (em diversos países, incluindo o Brasil, as mulheres apesar desse desequilíbrio econômico representam um número expressivo de provedoras do lar); mas, interfere diretamente nas relações sociais, a partir do acirramento ideológico da superioridade masculina, que fomenta em grande parte os índices de violência, incluindo o feminicídio. A sociedade que aceita a subvalorização feminina está, de certa forma, referendando o ranqueamento da sua população, entre indivíduos mais ou menos importantes. O que essa mesma sociedade faz, na verdade, é demonstrar uma total incapacidade de cuidar, de proteger, de dignificar seus cidadãos de forma igualitária; para, depois, assistir diariamente o extermínio e a violência, principalmente, contra as mulheres; sem ao menos se dar conta, do grave prejuízo que isso representa no contexto da população economicamente ativa de seu país.
É preciso entender que o empenho, ao longo de séculos, em torno da discussão e da formulação de reinvindicações igualitárias, por parte das mulheres, não é uma simples questão de disputa de influência e poder, muito menos, de revanchismo feminista; trata-se apenas de uma necessidade fundamental de sobrevivência justa e equilibrada para todos. As relações econômicas e sociais, oriundas do processo de industrialização, nos impingem cada vez mais a necessidade de trabalharmos conjuntamente, homens e mulheres, em favor da mitigação dos inúmeros problemas sociais que afligem a população mundial.
A pauta base do século XXI é o ser humano, independente de quem ele seja, o que ele faça, onde ele resida, qual sua história. Respeito e dignidade as mulheres não deve jamais ser tratado como uma obrigação e, muito menos, uma conquista, como se não estivéssemos falando de um direito fundamental a todo indivíduo.   Mesmo enfrentando inúmeras oposições e resistências, sobretudo, nas sociedades urbanas industriais em desenvolvimento ou subdesenvolvidas, as mulheres não abdicam do seu papel e da sua responsabilidade na parte que lhes cabe no progresso de seus países. Portanto, pensemos nisso antes de lhes atribuir olhares rasos e periféricos aos seus corpos, ao invés de enxergar-lhes a grandeza e a fortaleza que reside em suas almas; mesmo, quando elas próprias, por diversas razões, não conseguem enxergar-se além da superfície.