Sou mais um entre tantos...

Sou mais um entre tantos...
A FILOSOFIA E A MISSÃO DESTE BLOG INCLUI A DIFUSÃO DA CULTURA E A UTILIDADE PÚBLICA.

"Cada pessoa, por si só, promove a sua indispensável transformação interna, transmutando o pesado chumbo do seu emocional, no ouro reluzente da Evolução Mental."

Fé Esperança Caridade

Fé Esperança Caridade
Fé Esperança Caridade - Virtudes chamadas teologais porque têm a Deus por objeto de modo imediato. Pela fé nós aderimos ao que Ele revelou; pela esperança tendemos a Deus apoiando-nos em seu socorro para chegar a possuí-Lo um dia e vê-Lo face a face; pela caridade amamos a Deus sobrenaturalmente mais do que a nós mesmos. A minha Fé não é achar que Deus fará o que eu quero, mas basea-se na certeza de que Ele fará por mim tudo o que preciso.

Verbete Wikipédia

Verbete Wikipédia
Verbete Wikipédia

Filiado a International Writers Association

O BRASÃO

O BRASÃO
Visite o blog do Barão de Burity clicando no Brasão.
Meus livros são minha essência.
CRÉDITO DE IMAGENS
Algumas obtidas na internet e formatadas com programas "freeware".


ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.

ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA.
ALGUNS LIVROS DE MINHA AUTORIA - DOWNLOAD? POR FAVOR, CLIQUE NO TÍTULO.
As pessoas passam, as obra permanecem. Ninguém é obrigado a gostar de alguém, mas existe uma coisa que se chama: respeito. Nunca sabemos onde a vida nos levará. Tropeços... Valores... Reviravoltas... No final do caminho, as diversidades mais difíceis, não nos matam - nos tornam mais forte.
Estou de bem com a vida... Faço do escrever a minha terapia ocupacional e dedilho os primeiros acordes em teclado Yamaha.
Acima de tudo agradeço a Deus por tudo que tenho e sou.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

BODAS DE DIAMANTE - TURMA IRIS


Parabéns aos componentes da Turma Iris - Santa Catarina 1957
pelas Bodas de Diamante

"Há uma primavera em cada vida:
é preciso cantá-la assim florida."
Zina Bellodi
(Globo Editorial)

 
 
Como se fossem pipas coloridas...
dou asas às lembranças...
Não esqueci os tempos dos meus ontens...
Ao ouvir os solfejos da maré: minha face se criançola..
Recordar é dar vida ao silêncio... É viajar pelo pretérito...
Há pedaços de ontem na lembrança...
Me sinto livre como um vento sem pressa...
Descubro que o longe esteve a uma curva e além do quase perto...
Entre doces recordações, ainda bebo na garrafa da esperança...
 
 
Até parece que foi ontem...
15/11/1957
18/11/2017
60 anos se passaram.
 Passaram rápido!!! Depois da Solenidade de Juramento à Bandeira... Seguiram-se as movimentações... Uns foram para a Esquadra, bem poucos para uma organização em terra...
No retorno ao Rio de Janeiro, após desembarcar do NTr Ary Parreiras, muitos dos componentes da Turma Iris - Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina (EAMSC) nunca mais se encontraram... Apesar dos divergentes caminhos que cada um trilhou, mister se faz, externar a elevada estima e amizade que tenho pelo colegas de tão longa jornada.
 
O tempo pode ter apagado algumas lembranças. Mas o orgulho de ter sido marujo continua latente... Relembrando o tempo de Aprendiz-Marinheiro...
 Recordando fatos da carreira...
Tempos de sonhos e devaneios...
Tempos de rigorosa disciplina...
Tempos que não voltam mais...
Sem saudosismo curto o passado...
Sem jactância atrevo-me viver o presente...
 
"A pessoa capaz de sentir prazer com o próprio passado
vive duas vezes."
 Marcial (em latim Marcus Valerius Martialis) 38-104 d.C
poeta e aforista hispano-latino.

 
 
Aqueles que por aqui estão. Que Deus os acompanhe pelos dias restante
até o desembarque da Nau "Planeta Terra".
 
Àqueles que não mais estão entre nós o sinal marinheiro de missão cumprida:
 
 
Partindo-se da premissa de que é sempre pelo  ideal e só por um ideal que os marujos se dedicam... Considerando-se que os marujos sacrificam-se por visões que o vulgo desdenha como ilusões...
Os integrantes da turma Iris/1957 têm muitas razões para ter orgulho de um dia terem sido marujo.
 
 
Resultado de imagem para sino em um navio
Depois de algum tempo de efetivo serviços, lembrando as badaladas do sino de bordo, você poderá, ao olhar para trás, lembrar dos momentos onde tenha sido potencializado
o cumprimento dos deveres e o exercício dos direitos com liberdade.
Liberdade! Sim. Liberdade de expressão, de opinião, de ir e vir! Claro que não! Refiro-me a liberdade interior externada pelo verdadeiro espírito de doação a Pátria.